03 julho, 2007

Beksiński


esta pintura lembra-me um sonho.
entrara na fenda de uma casa em ruínas, fugia de alguém que me queria matar. e a configuração mudou. Perante os meus olhos, o apocalipse parecia materializar-se em cores esfuziantes, púrpura, verde, roxo, laranja, cobriam os céus... semicerrei os olhos. a terra seca estendia-se por diante dos meus pés até tocar as colinas. uma torre envolta em negrume sobressaía do lado esquerdo da paisagem, um bloco de pedra misteriosa, escadas em espiral atingiam o seu topo onde se elevava uma lua decrescente, quis ver melhor, aproximar-me desse edifício de fim de mundo.

e depois vi-as. umas sombras projectavam-se no cimo das colinas, os seus contornos ... não eram formas humanas


foge
deixei-me ficar.
afundar-me-ia nesse fundo

5 comentários:

Tortov disse...

É difícil encontrar alguém que conheça o Beksinski, pelo menos aqui no brasil. Não sei como é aí em portugal, mas ele parece ser desconhecido em qualquer lugar.

O que eu gosta nele é que quase tudo o que ele faz é inumano, completamente inumano, seja porque já está morto ou nunca foi vivo. Muitas coisas ali parecem humanas, parecem ter sido feitas por humanos, mas são "naturais", ou sem explicação mesmo, puramente alienígenas. =D

corposemorgaos@gmail.com

s. disse...

lá para outubro novo post não?

Klatuu o embuçado disse...

Excelentes telas!

Klatuu o embuçado disse...

Isto levou uma grande volta... :)=

henrique disse...

Gostei do que vi/li.
Fantástico